DocumentosOnline Button

"Lajes do Pico Capital da Cultura da Baleia" apresentada na BTL 2017

Categoria: Turismo
Publicado em domingo, 19 março 2017, 00:06
Atualizado em domingo, 19 março 2017, 00:06

apresentacao lp capital cultura baleiaNo Concelho e na Vila das Lajes do Pico, a Vila Baleeira dos Açores, condensa-se um conjunto notável de vestígios materiais e imateriais do universo da cultura baleeira mundial, que preserva a singularidade local, mas que, simultaneamente, cumpre a sua vocação universal.

Nenhuma outra criatura, como a Baleia, faz parte do imaginário do Homem, de forma tão intensa e duradoura. Animal misterioso e místico, a baleia inspirou lendas, terrores, cobiças e fascínios. Está presente, desde sempre, na Literatura e na Arte, povoando os nossos sonhos e os nossos medos ancestrais.

A baleia ajudou a criar um povo de heróis. Um modo de vida marcado por uma medular força de sobrevivência. Uma epopeia global por todos os mares do mundo.

A baleação foi a mais espantosa actividade piscatória que o homem exerceu sobre o Planeta. Os açorianos participaram, durante os séculos XVIII e XIX, na baleação anglo-americana, transoceânica e de longo curso. A partir de meados do século XIX introduzimos a baleação sedentária e artesanal nos Açores. Nas décadas de 80  e de 90 do século XX, a valorização ecológica dos cetáceos e a musealização da cultura baleeira marcaram a identidade açoriana. A baleia renasceu como objecto de culto, emblema e símbolo dos Açores.

Nenhum outro lugar, como as Lajes do Pico, foi capaz de converter a sua tradição baleeira num tão rico património. Nenhum outro lugar possui estruturas museológicas, espaços de memória, dinâmicas e estratégias de reinvenção patrimonial, associados à cultura da baleia, únicos no mundo. A observação das baleias veio substituir a caça de outrora por uma actividade que recontextualiza a relação secular e mítica dos homens com as baleias. As Lajes do Pico, desde cedo, e com carácter pioneiro, assumiu-se como um espaço de referência, e uma imagem genial, desta nova cultura da baleia. Aqui, como em nenhum outro lugar do mundo, se faz a síntese entre a História e a Ecologia. Aqui, a memória funde-se com a natureza profunda. Com o mar e as grandes baleias, numa liturgia sagrada.

As Lajes do Pico são uma varanda escancarada sobre a História e sobre o Mar, entendido este como uma espécie de coração do mundo, fonte e consciência biológica de tudo.

As Lajes do Pico transformaram-se numa das grandes plataformas mundiais para a descodificação dos mistérios associados a todo este imaginário natural e cultural. Repositório, vitrine, redoma, santuário, museu vivo, paisagem cultural excepcional, as Lajes do Pico são hoje um símbolo e uma imagem mundial dessa iconografia e dessa mitografia profundas, que se podem sintetizar na “Cultura da Baleia”.

Porque faz sentido, porque é legítimo e porque prestigia os Açores e afirma Portugal no Mundo, precisamos de reconhecer a excepcionalidade deste invulgar património. A sua dimensão regional, nacional e internacional.

Merecem, pois, as Lajes do Pico uma candidatura da Cultura da Baleia a Património Mundial da Unesco.

É justificada, numa terra em que a Vida é Baleia, a criação da marca Lajes do Pico: Capital da Cultura da Baleia.

 

Lisboa (BTL),  18 de março de 2017

O Presidente da Câmara

Roberto Silva

Get a better hosting deal with a hostgator coupon or play poker on party poker
Câmara Municipal das Lajes do Pico, Rua de São Francisco, Convento de São Francisco, 9930-135 - Lajes do Pico. Telefone: 292 679 700 Telemóvel: 91 090 31 89