DocumentosOnline Button

Em Defesa Da Honra

Categoria: Mensagens Presidente
Publicado em quarta, 03 outubro 2018, 15:03
Atualizado em quarta, 03 outubro 2018, 15:03

Município das Lajes do PicoQuando parecia que estava encerrado o assunto do mail do Presidente da Câmara das Lajes do Pico, com a contrição pública apresentada por este, um deputado do Partido Popular Monárquico, prosseguiu, fora de tempo, com nova agressão inquisitória contra o autor do mail, própria dos tempos da realeza bárbara. A conferência não teve direito ao princípio do contraditório, devido em democracia.

Sob igual intolerância ao erro e censura política ininteligível, a Assembleia Municipal da Horta aprovou, surpreendentemente por unanimidade, um voto de repulsa, estruturado numa narrativa que aparenta conciliar o disfarce dos que fingem não ser o que são, com o amparo cínico dos que são o que fingem não ser. No voto pedia-se a demissão do Presidente da Associação dos Municípios do Triângulo numa subtil condenação unânime à sua origem geográfica.

Também fora de tempo, o Movimento Podemos Mais, especializado em boicotar a governação do Município das Lajes do Pico e do seu Povo, com o abandono de reuniões de Câmara e o envio permanente de queixas aos Tribunais, que leva todos ao desespero de “não podemos mais”, repetiu o voto de repúdio sobre o mail na sessão da Assembleia Municipal de 27 de setembro de 2018. No voto pedia-se a demissão do Presidente da Câmara Municipal das Lajes do Pico numa tentativa de falsificar os resultados das eleições autárquicas de 1 de outubro de 2017, em que o Partido Socialista ganhou, legitimamente, todas as Juntas de Freguesia, mais a Assembleia Municipal e a Câmara Municipal.

O voto de repúdio foi reprovado por todos os Deputados Municipais do Grupo do Partido Socialista da Assembleia Municipal das Lajes do Pico que apresentaram a declaração de voto que a seguir se reproduz.

Declaração de Voto

Discordamos do gesto do Presidente da Câmara Municipal das Lajes do Pico (CMLP). Mas, quem conhece o Presidente da CMLP, Roberto Silva, sabe, perfeitamente, que ele não é homofóbico. Não lhe são conhecidas, ao longo da vida, em público, ou em privado, quaisquer manifestações de intolerância étnica, religiosa, social, ideológica, política ou sexual. Mas, como toda a gente, comete erros. Roberto Silva cometeu um erro. Teve um gesto reprovável. Mas indigno e absurdo, ridículo e perverso, é pensar-se que a sua afirmação, instintiva e intempestiva, foi guiada pelo ódio e pela vingança.

Precisamos de desmontar toda a narrativa construída à volta deste assunto. A ofensa foi congelada e gerida estrategicamente pela parte ofendida e pelas partes interessadas. Transformada, por engenharia política e taticismo partidário, numa arma de arremesso contra o Presidente da Câmara e o Partido Socialista. Uma espécie de jogo baixo e sujo de quem quer ganhar na secretaria o que não foi capaz de ganhar nas urnas. A indignação e a clarificação deviam ter surgido na altura da ofensa. Mas foi preciso escolher um cenário, manipular a opinião pública, orquestrar uma estratégia de aproveitamento político, partidário e pessoal.

Temos assistido, no último mês, a uma campanha de acusação, feroz e desproporcionada, contra o Presidente da Câmara Municipal das Lajes do Pico, Roberto Silva. Frequentes e sistemáticas –devidamente orquestradas– têm sido as manifestações de repúdio contra a sua pessoa, acusado de comportamento homofóbico e vingativo relativamente ao Presidente da Associação Cultural MiratecArts, Terry Costa. Pedem-se julgamentos sumários e condenações exemplares. Invocam-se: a Declaração dos Direitos do Homem, a Constituição da República Portuguesa, a Declaração de Princípios do Partido Socialista. Incendiada por um espírito inquisitorial, assente no ressentimento, no rancor e na vingança, a oposição pede a pena de morte: a perda de mandato.

É contra esse calculismo, esse oportunismo, essa maquinação, que nos opomos. O que sempre esteve em vista, com muita hipocrisia e cinismo à mistura, foi o descrédito e a diminuição de caráter, a destruição da imagem, o linchamento político. É contra este aproveitamento excessivo e sórdido do erro humano que estamos contra. Contra uma estratégia que se limita cegamente a apedrejar os homens e os seus erros humanos.

Os Deputados Municipais do Partido Socialista da Assembleia Municipal das Lajes do Pico

O contínuo massacre pessoal, familiar e político, que teve como única exceção a posição do Partido Socialista da Assembleia Municipal das Lajes do Pico, justifica o presente comunicado. Em defesa da honra.

Lajes do Pico, 1 de outubro de 2018

O Presidente da Câmara Municipal das Lajes do Pico,
Roberto Manuel Medeiros da Silva

Get a better hosting deal with a hostgator coupon or play poker on party poker
Câmara Municipal das Lajes do Pico, Rua de São Francisco, Convento de São Francisco, 9930-135 - Lajes do Pico. Telefone: 292 679 700 Telemóvel: 91 090 31 89