Documentos Online
Regulamentos Em Discussão Pública
PRORURAL+
Açores 2020
EcoTur

Decreto-Lei n.º165/2014, de 5 novembro - Regularização das unidades produtivas sem título de exploração ou atividades válidas

Categoria: Ambiente
Publicado em quarta, 15 abril 2015, 12:35
Atualizado em quarta, 15 abril 2015, 12:40

Município das Lajes do PicoAVISO

Regularização das unidades produtivas sem título de exploração ou atividades válidas

Decreto-Lei n.º165/2014, de 5 novembro

O Decreto-Lei n.º165/2014, de 5 novembro, veio criar um regime excecional, a vigorar até 02 de janeiro de 2016, para regularização de estabelecimentos e explorações existentes que não disponham de título válido de instalação ou título de exploração ou exercício de atividade, incluindo as situações de desconformidade com os instrumentos de gestão territorial vinculativos dos particulares ou com servidões administrativas e restrições de utilidade pública, bem como o regime a aplicar à alteração ou ampliação dos estabelecimentos ou instalações que possuam título de exploração válida e eficaz, mas cuja alteração ou ampliação não sejam compatíveis com os instrumentos de gestão territorial vinculativos dos particulares ou com servidões e restrições de utilidade pública.

Este regime é aplicável:
a)Às atividades industriais, nos termos do n.º 3 do artigo 1.º do Sistema de Indústria Responsável (SIR), aprovado pelo Decreto-Lei n.º169/2012, de 01 de agosto;

b)Às atividades pecuárias previstas no n.º3 do artigo 1.º do novo regime do exercício de atividade pecuária (NREAP), aprovado pelo Decreto-Lei n.º81/2013, de 14 de junho, cuja regularização não foi possível pela desconformidade com os instrumentos de gestão territorial vinculativos dos particulares, servidões ou restrições de utilidade pública;

c)Ás operações de gestão de resíduos nos termos do artigo 2.º do regime geral aplicável à prevenção, produção e gestão de resíduos, constante do Decreto-Lei n.º178/2006, de 5 de setembro, alterado pelo Decreto-Lei n.º173/2008, de 26 de agosto, pela Lei n.º64-A/2008, de 31 de dezembro, e pelos Decretos-Lei n.ºs 183/2009, de 10 de agosto, 73/2011, de junho, e 127/2013, de 30 de agosto, com exceção das operações de incineração ou coincineração de resíduos e das operações de gestão de resíduos e das operações de gestão de resíduos desenvolvidas nos centros integrados de recuperação, valorização e eliminação de resíduos perigosos;

d)À revelação e aproveitamento de massas minerais, nos termos definidos na alínea p) do artigo 2.º do regime de revelação e aproveitamento de massas minerais, constante do Decreto-Lei n.º270/2001, de 6 de outubro, alterado pelo Decreto-Lein.º340/2007, de 12 de outubro, ao aproveitamento de depósitos minerais, constante no Decreto-Lei n.º88/90, de 16 de março, e às instalações de resíduos da indústria extrativa no âmbito do Decreto-Lei n.º88/90, de 16 de março, e às instalações de resíduos da indústria extrativa no âmbito do Decreto-Lei n.º10/2010, de 4 de fevereiro, alterado pelo Decreto-Lei n.º 31, de 22 de fevereiro.


Note-se que, este regime só é aplicável aos estabelecimentos ou explorações que tendo comprovadamente desenvolvido atividade por um período mínimo de dois anos, se encontrem, à data da entrada em vigor do presente diploma, numa das seguintes situações:

a)Em atividade ou cuja atividade tenha sido suspensa há menos de um ano, sem prejuízo do disposto na alínea seguinte;

b)Cuja laboração se encontre suspensa por autorização da entidade licenciadora, por um período máximo de três anos;


Solicita-se, assim, aos empresários que possuem estabelecimentos nas condições indicadas este regime excecional para proceder à regularização dos mesmos.

 

O Presidente da Câmara Municipal,
Roberto Manuel Medeiros da Silva

Get a better hosting deal with a hostgator coupon or play poker on party poker
Câmara Municipal das Lajes do Pico, Rua de São Francisco, Convento de São Francisco, 9930-135 - Lajes do Pico. Telefone: 292 679 700 Telemóvel: 91 090 31 89